Papa lidera católicos na vigília de Páscoa na basílica de São Pedro

O papa Francisco liderou 1,2 bilhão católicos no mundo na Páscoa, pela primeira vez, neste sábado, e pediu àqueles que se desviaram da fé que permitam que Deus retorne para suas vidas.

PHILI, Reuters

30 de março de 2013 | 19h11

Francisco, que foi eleito em 13 de março, presidiu uma missa solene de vigília de Páscoa na basílica de São Pedro, para introduzir a Igreja Católica no dia mais importante de seu calendário litúrgico.

A imensa basílica permaneceu escura no início do serviço para relembrar a escuridão na tumba de Jesus antes do período que os cristãos acreditam ter sido sua ressurreição dos mortos três dias após sua crucificação.

Cerca de 10.000 fiéis acenderam velas à medida em que Francisco, o ex-cardeal Jorge Bergoglio, da Argentina, caminhou pelo corredor principal, e em seguida, as luzes da basílica se acenderam.

Francisco, de 76 anos de idade, usando vestes brancas relativamente simples --ao contrário das roupas mais elaboradas preferidas por seu antecessor, Bento XVI-- fez uma homilia simples relembrando a história bíblica das mulheres que foram ao túmulo de Jesus, mas ficaram surpresas ao encontrá-lo vazio.

Ele pediu a seus ouvintes que não tenham "medo das surpresas de Deus", para nunca perder a confiança durante as dificuldades e atribulações da vida diária, e que se eles se desviaram, que deixem Deus voltar para suas vidas.

"Deixe Jesus ressuscitado entrar em sua vida, acolhê-lo como um amigo, com confiança: Ele é a vida! Se até agora você O tem mantido à distância, dê um passo à frente. Ele o receberá de braços abertos", disse ele, falando em italiano.

No domingo de Páscoa, ele vai celebrar outra missa e, em seguida, fará seu pronuncaimento "Urbi et Orbi" (à cidade e ao mundo) do balcão central da Basílica de São Pedro a dezenas de milhares de pessoas na praça.

A varanda é o mesmo local onde ele apareceu pela primeira vez ao mundo como papa, na noite de 13 de março, após a sua eleição.

(Reportagem de Philip Pullella)

Tradução Redação São Paulo 5511 5644-7754

REUTERS FG

Mais conteúdo sobre:
GERALPAPAPASCOA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.