Panfleto de servidores chama petistas de traidores

As 33 entidades de servidores públicos que integram o Movimento em Defesa da Previdência Social e do Serviço Público distribuiram ontem no Congresso um planfleto com a fotografia dos 10 deputados federais do PT e outros 34 de outros partidos, que votaram a favor da admissibilidade da proposta de reforma da Previdência, no dia 5, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). As fotos são exibidas sob o título "Traição aos trabalhadores".Boa parte das entidades autoras do panfleto é ligada ao senador petista Paulo Paim (RS), que coordena no Senado a Frente Parlamentar pela Defesa da Previdência Pública. "É legítimo você divulgar o voto de cada parlamentar. A população é que julgará se as acusações de traidor procedem ou não. Na opinião das entidades, a reforma é prejudicial aos trabalhadores e quem votar a favor delas estará votando contra os trabalhadores, justificou o senador Paulo Paim. Ele entregou ontem ao relator da reforma da Previdência na comissão especial, deputado José Pimentel (PT-CE), o seu projeto alternativo de mudança, feito em conjunto com parte das entidades que assinaram o protesto. O mesmo projeto que não conseguiu passar pessoalmente às mãos do ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, que se recusou a atendê-lo pessoalmente. Os deputados petistas expostos foram: Sigmaringa Seixas (DF), Cesar Medeiros (MG), Patrus Ananias (MG), Maurício Rands (PE), Paulo Pimenta (RS), José Eduardo Cardozo (SP), José Mentor (SP), Luiz Eduardo Greenhalgh (SP), Professor Luizinho (SP) e Wagner Rubinelli (SP). Na galeria, constam ainda os 13 parlamentares que votaram contra a admissibilidade da reforma da Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.