Panfleto contra o candomblé dá processo

O promotor Lidivaldo Raimundo Brito, da Promotoria de Justiça e Cidadania do Ministério Público Estadual, disse que vai começar na apurar segunda-feira a distribuição de panfletos, supostamente elaborados pela Igreja Batista Lírios dos Campos, para as pessoas que participavam da Festa de Iemanjá, uma manifestação ligada ao candomblé. O panfleto continha várias críticas a quem cultua Iemanjá, associando a rainha das águas do Candomblé ao demônio e ao inferno. Pelo mesmo motivo, ontem Brito denunciou quatro evangélicos e um católico à Justiça, acusando-os de discriminação e preconceito. Os cinco relacionaram orixás a demônios. "Vamos investigar agora o caso da Festa de Iemanjá para que a liberdade de culto seja preservada na Bahia", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.