Clauber Cleber Caetano/PR
Clauber Cleber Caetano/PR

Panelaços marcam presença de Bolsonaro em evento militar em Porto Alegre

Presidente é alvo de protesto de moradores, mas é recebido por apoiares, que permaneceram aglomerados

Lucas Rivas, especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2020 | 15h50

PORTO ALEGRE – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou, no fim desta manhã, da cerimônia de troca de liderança no Comando Militar do Sul (CMS), no centro de Porto Alegre. Desde cedo, apoiadores do presidente marcaram presença nas imediações da unidade militar. Em contrapartida, “panelaços” também foram registrados em protesto a presença de Bolsonaro. Sem atender a imprensa, a comitiva presidencial ingressou diretamente no quartel. 

Antes da cerimônia, ele enalteceu a importância das Forças Armadas. “É uma satisfação estar aqui em uma cerimônia de amigos, onde um deixa a ativa das Forças Armadas e o outro assume o comando. Os militares sempre estiveram à disposição da população brasileira, que a paz e a ordem sempre reinassem entre nós”, declarou.

Durante a passagem de comando do CMS, Bolsonaro não discursou. Por causa da pandemia, a solenidade foi realizada internamente, sem a presença de convidados e restrita a poucas autoridades. O vice-presidente Hamilton Mourão também esteve presente no evento. Na ocasião, o general de exército Geraldo Antonio Miotto deixou o cargo de comandante do CMS para dar lugar ao general gaúcho Valério Stumpf Trindade.

Bolsonaro desembarcou em Porto Alegre por volta das 10h. No aeroporto, ele acenou rapidamente para um grupo pequeno de apoiadores, onde tirou fotos. Logo em seguida, rumou para o quartel militar escoltado pelo Exército e pela Brigada Militar.

No término do evento, ao deixar o quartel, o presidente voltou a acenar para os manifestantes, que aguardavam em um gradil. Cercado de seguranças, Bolsonaro, novamente, descumpriu as recomendações sanitárias e abanou para os apoiadores, que permaneciam aglomerados. Alguns manifestantes usavam máscaras. Além de cantar o hino nacional, o público presente também manifestou apoio para troca de comando na Polícia Federal. Por volta das 13h30, a comitiva voltou para o aeroporto para, em seguida, retornar para Brasília.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.