Palocci vai depor sobre irregularidades em Ribeirão

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci irá depor na próxima quarta ou quinta-feira às 13 horas, em Brasília, no inquérito da Polícia Civil que apura irregularidades no contrato de limpeza urbana em Ribeirão Preto. De acordo com o delegado seccional da cidade paulista, Benedito Antonio Valencise, a data final será acertada nesta quinta-feira, já que o advogado de Palocci, José Roberto Batochio, irá consultar o ex-ministro antes.Valencise e Batochio se reuniram nesta quarta-feira em Ribeirão Preto para acertar os detalhes do depoimento, e ficou acertado que Palocci será ouvido em alguma unidade da Polícia Civil do Distrito Federal. "Está excluída a possibilidade de ele (Palocci) ser ouvido em casa, exceto se ele apresentar algum problema de saúde e um laudo médico que o facultem de ser ouvido em casa", disse o delegado.Valencise confirmou que pode chegar a R$ 30 milhões o valor do superfaturamento do contrato de limpeza urbana na cidade paulista, durante a administração de Palocci como prefeito (2001-2002) e de seu sucessor, Gilberto Maggioni (2002-2004). "Os valores correspondem a cerca de 100% a mais do que deveria ser pago pelo contrato", disse o delegado, referindo-se ao contrato de fornecimento entre a prefeitura e o grupo Leão Leão, que sempre negou as irregularidades.O delegado informou que Palocci, no interrogatório da próxima semana, será indiciado por peculato, falsidade ideológica, formação de bando ou quadrilha e lavagem de dinheiro. Além do ex-ministro, entre oito e dez pessoas serão indiciadas no mesmo inquérito, mas os nomes não foram revelados pelo delegado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.