Palocci será intimado a depor em inquérito sobre compra de imóveis

A Polícia Civil de Ribeirão Preto (SP) vai intimar o candidato a deputado e o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci a depor no inquérito criminal que apura denúncia de lavagem de dinheiro na compra de imóveis de sua propriedade na cidade paulista. De acordo com o delegado, Benedito Antonio Valencise, ainda não há uma data prevista para o depoimento de Palocci.A denúncia que deu origem ao inquérito foi feita pelo vereador Nicanor Lopes (PSDB), inimigo político de Palocci e, assim como o ex-ministro, candidato a deputado federal. O Ministério Público Estadual solicitou então à Polícia Civil a abertura do procedimento investigativo, o que foi feito há cerca de um mês.A denúncia de Lopes, que prestou depoimento nesta segunda-feira, 7, partiu de reportagem publicada na edição de 3 de setembro de 2005 de O Estado de S. Paulo. A reportagem apontava registros de um apartamento e uma casa de Palocci em Ribeirão Preto, respectivamente por R$ 57,70 e R$ 858,18, valores considerados irrisórios. À época, ainda como ministro da Fazenda, Palocci contestou veementemente, por meio de sua assessoria de imprensa, quaisquer irregularidades com os imóveis e divulgou uma nota oficial na qual dizia que os valores citados pelo jornal O Estado de S. Paulo corresponderiam a conversões de moeda da época, em seus valores históricos adotados para fins de registro imobiliário. "É evidente, portanto, que os valores (R$ 858,18 e R$ 57,70) registrados são apenas fruto da conversão da moeda. Tendo em vista que à época vivíamos período de alta inflação, o que acarretava perda de noção do valor da moeda", informavam trechos da nota divulgada.A atual assessoria de imprensa de Palocci informou que presta serviços apenas para a sua candidatura, mas que iria informá-lo do assunto para que ele se manifestasse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.