Palocci se diz à disposição de Dilma

A votação do deputado federal Antônio Palocci (PT), um dos coordenadores de campanha de Dilma Rousseff, em Ribeirão Preto, foi tranquila. Ele ficou menos de dois minutos na sala de votação, na Escola Estadual Otoniel Mota, no centro de Ribeirão Preto, e foi almoçar com a família antes de seguir para Brasília, onde acompanhará a apuração da eleição. Ele disse que estava otimista com resultado do pleito, mas enfatizou que é o dia do eleitor e espera "respeitosamente" a decisão do eleitor brasileiro.

BRÁS HENRIQUE, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 15h57

O petista garantiu que não tem planos pessoais e que está à disposição de Dilma, caso ela seja a presidente a partir de 2011. Sobre indicações para ministérios ele também procurou desconversar, não se antecipando ao resultado das urnas. "Quem sabe daqui uns 10 dias", respondeu Palocci, sobre os ministérios.

Palocci lembrou que existe decreto que estabelece um regulamento de trabalho para a transição. "Ele (o trabalho de transição) pode começar nos próximos dias, a partir do entendimento do presidente ou da presidenta eleita com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no sentido de colocar as equipes para trabalhar", explicou o deputado petista, tratando logo de encerrar o assunto: "Precisamos, antes, ganhar a eleição." Em 2002, com a eleição do presidente Lula, Palocci comandou a equipe de transição de governo.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010PalocciDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.