Palocci passa fim de semana com família

Segundo petistas, deputado assistiu ao julgamento na capital paulista

Clarissa Oliveira e Brás Henrique, O Estadao de S.Paulo

29 de agosto de 2009 | 00h00

Depois de se livrar da denúncia pela quebra do sigilo do caseiro Francenildo dos Santos Costa, o deputado Antonio Palocci (SP) preferiu continuar bem longe dos holofotes. O ex-ministro da Fazenda, que não quis sequer permanecer em Brasília para acompanhar o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF), orientou seus assessores a não divulgarem qualquer informação sobre seu paradeiro e recusou todos os pedidos de entrevista. Ainda assim, a informação que circulava ontem no PT paulista era a de que o deputado teria escolhido a cidade de São Paulo para acompanhar o desfecho do caso que lhe custou a cadeira de ministro da Fazenda, em 2006. Ele teria saído de Brasília na quinta-feira pela manhã, para assistir ao julgamento pela televisão, na companhia da família, em um apartamento seu na capital paulista.Logo após o quinto voto favorável a Palocci, sua mãe, Antônia, atendeu uma ligação. Mas evitou comentar. "Vou esperar, me liga depois", disse ela, por volta das 19h45. Toninha, como é conhecida, desligou o celular e não falou mais. Palocci começou a receber telefonemas de petistas ansiosos para cumprimentá-lo pela absolvição antes mesmo de encerrado o julgamento. Pelo menos em alguns momentos, quem se encarregou de atender as chamadas em seu celular foi sua esposa. Alguns petistas, porém, acharam melhor não "incomodar" o ex-ministro e disseram ter optado por enviar um e-mail para parabenizá-lo. Outros preferiram apenas repassar o recado a um de seus assessores mais próximos. Mesmo tendo conversado por telefone com vários colegas de partido entre anteontem e ontem, Palocci preferiu deixar para depois o assunto da eleição de 2010 e de sua possível candidatura ao governo de São Paulo. Em geral, ele comentou com aliados que estava profundamente "aliviado e feliz" com a decisão dos ministros do Supremo de não aceitar a denúncia. Disse ainda que tiraria alguns dias para descansar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.