Palocci não pode ser crucificado, diz Serra

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) saiu hoje em defesa do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, sobre a evolução patrimonial do petista nos últimos anos. Para Serra, não se pode "crucificar" o ministro.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

16 de maio de 2011 | 19h31

"Não tenho o papel de julgador a esse respeito. Acho normal que uma pessoa tenha rendimentos quando não está no governo e que esses rendimentos promovam uma variação patrimonial", disse o ex-governador, após encontro na capital paulista com o presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão. Na opinião de Serra, Palocci já ofereceu as justificativas sobre o aumento do seu patrimônio. "Acho que ele já deu as explicações e saberá dar outras", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.