Palocci não entende de economia e deve sair, diz Costa Neto

O presidente do PL, Waldemar Costa Neto, voltou a defender a saída do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, desta vez no próprio Palácio do Planalto, na cerimônia de posse do novo ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, indicado pelo partido. "O ministro Palocci não tem condições de tocar a economia do Brasil e já provou isso durante um ano", disse. Segundo o deputado, Palocci não entende de economia e levou o Brasil para o pior dos mundos: crescimento negativo, com aumento de dívida. Ele disse que se ao menos a dívida tivesse encolhido, seria aceitável uma retração da economia. "O Lula fez um esforço brutal para ter R$ 70 bilhões de superávit, conseguiu, mas a dívida aumentou R$ 80 bilhões. Não pode", afirmou o deputado. Costa Neto considerou ser inaceitável gastar R$ 150 bilhões e investir apenas R$ 4 bilhões. "Não há país que resista a isso", disse.O deputado disse que a primeira mudança que deve haver na política econômica é a redução da taxa de juros. "Essa taxa de juros que ele manteve conduziu o Brasil para o buraco. Nós não podemos conviver com isso, não podemos levar o Brasil para o buraco. Podemos até ter um pouco de inflação, mas não caminhar para o buraco", afirma. Costa Neto disse também que esse é o pensamento do PL, partido do vice-presidente José Alencar. Ele afirmou que há muitas alternativas a Palocci. "Tem muita gente boa no PT para conduzir a economia brasileira e tem muita gente que faz parte da aliança que tem condições para isso".O deputado disse, no entanto, que não está fazendo uma exigência para que o presidente Lula tire Palocci do ministério. "O Lula faz o que quer. Ele é o presidente da Repúbica e o apoiamos. Nós queremos é que haja um ano melhor no País. Nós queremos que o Lula dê certo pois nós fazemos parte da aliança e não queremos que ele dê errado.Meirelles também não serveDepois de atacar o ministro Palocci, Costa Netto ampliou as críticas, incluindo o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. "Quero dizer que nenhum dos dois (Palocci e Meirelles) tem condições de ficar no governo", afirmou. "Há uma insatisfação, o Palocci é um cidadão que decide economia por conta própria e faz isso junto com o Meirelles, que é um homem que não tem afinidade com o PT, com o governo e com a aliança dos partidos", acrescentou. "Jornalista defende jornalista, engenheiro defende engenheiro, metalúrgico defende metalúrgico e banqueiro, como Meirelles, só defende banqueiros". Para Costa Neto quem conhece economia é o vice-presidente da República, José Alencar, que também é do PL. Segundo o líder, há um ano o vice vem criticando a política de juros e tanto Palocci quanto Meirelles só enxergaram isso em outubro passado. "O Palocci tem competência para ser prefeito de Ribeirão Preto, mas não competência para ser um ministro da Fazenda de um país desse tamanho". Para Costa Neto o natural seria que o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante, fosse o ministro da Fazenda. "Só que ninguém gosta dele. Isso é uma unanimidade. Ele não foi colocado no cargo justamente porque ninguém suporta ele. Isso é natural, é da vida. Ele é um camarada difícil, honesto, mas é uma unanimidade dentro do PT. E posso falar porque eu o apoiei para senador".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.