Palocci é indiciado por quatro crimes

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci foi indiciado pela Polícia Civil de São Paulo por crime de falsidade ideológica, peculato, formação de quadrilha, e lavagem de dinheiro. Ele foi interrogado por cerca de duas horas e quarenta minutos por dois delegados e pelo promotor de Justiça de Ribeirão Preto, Daniel José de Angelis, sobre o contrato de lixo que causou um prejuízo estimado em R$ 30 milhões. Ao final do interrogatório, o promotor afirmou que não acredita que um esquema que causou um prejuízo de R$ 30 milhões tivesse passado despercebido pelo prefeito da cidade. Palocci foi prefeito de Ribeirão Preto no período de 2001 e 2002, quando foram constatados os prejuízos nos contratos. Palocci foi ouvido por carta precatória. O roteiro de perguntas foi preparado pelo delegado Benedito Valencise, de Ribeirão Preto, responsável pelo inquérito que apura suposto esquema de fraudes e pagamentos superfaturados a partir da adulteração de planilhas de medição de áreas varridas. O ex-ministro já deixou o prédio da Corregedoria Geral da Polícia Civil do Distrito Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.