Palocci deve ser relator da reforma, reitera Chinaglia

Declaração foi mais um ingrediente na disputa na base em torno da relatoria e da presidência da comissão

DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

09 de abril de 2008 | 19h32

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), confirmou nesta quarta-feira, 9, que autorizou o líder do PT na Casa, Maurício Rands (PE), a divulgar que o deputado Antonio Palocci (PT-SP) poderá ser o relator do projeto da reforma tributária. "Eu afirmei que estava autorizando ele (Rands) a dizer que existe uma grande chance de ser o Palocci o relator", afirmou. A declaração foi mais um ingrediente na disputa acirrada na base em torno da relatoria e da presidência da comissão especial da Câmara que analisará a proposta de reforma. O líder do PR, deputado Luciano Castro (RR), declarou por diversas vezes - e repetiu nesta quarta-feira, 9, - que o relator será o deputado Sandro Mabel (PR-GO) e que não abre mão dessa indicação.Castro alegou que esse foi um acordo firmado desde a tramitação da proposta de prorrogação da cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), em 2007, cuja relatoria ficou com Palocci em detrimento de Mabel. Assim que o líder do PT na Câmara declarou que o deputado do PT de São Paulo relatar o assunto, o líder do PR na Câmara mandou um recado ao governo no plenário da Casa.Rands disse que o partido analisaria algumas medidas provisórias (MPs) antes de votá-las. Foi uma forma cifrada de dizer que a legenda poderá obstruir as votações daqui para frente, se o deputado do PR de Goiás não for o relator. À tarde, Castro havia afirmado que Mabel seria o relator e que Palocci, o presidente. O PMDB, formalmente, ainda mantém o nome do deputado Edinho Bez (PMDB-SC) para a presidência.O líder da legenda na Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), enfrenta pressões para abrir mão da vaga. Apesar de a proposta de reforma ter sido aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, há uma semana, Chinaglia não fixou a data do anúncio dos nomes do presidente e do relator da comissão, etapa anterior à votação da proposta de emenda constitucional (PEC) no plenário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.