Palocci aprova possível adiamento da votação da reforma

Segundo ele, acordo entre a base do governo e a oposição é fruto de construção mais ampla para a reforma

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

27 de novembro de 2008 | 12h41

O presidente da comissão especial da reforma tributária na Câmara, deputado Antonio Palocci (PT-SP), afirmou nesta quinta-feira, 27, que a proposta feita pela oposição para adiar a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma tributária "só pode ser vista como positiva." Segundo ele, um acordo entre a base do governo e a oposição é fruto de uma construção mais ampla para a reforma.   Veja Também:    Veja os principais pontos da reforma tributária  Leia a íntegra da proposta que tramita na Câmara  De acordo com Palocci, o governo quer votar a PEC agora, mas é preciso levar em conta a proposta feita pela oposição. Ele disse que essa sugestão de adiamento será discutida até o início da próxima semana, quando será tomada uma decisão sobre se vota a reforma agora ou em março do ano que vem, como querem os partidos de oposição. "A disposição da base aliada é votar já. Mas, vamos avaliar com seriedade essa proposta da oposição", disse Palocci, que chegou ao Ministério da Fazenda para participar de uma reunião do ministro Guido Mantega com governadores do Norte e Nordeste para discutir a reforma tributária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.