Palmeira devolverá dinheiro recebido de forma irregular

O deputado federal Rui Palmeira (PSDB-AL) vai devolver aos cofres públicos recursos recebidos do Senado quando fazia um curso no exterior. Naquela ocasião, Palmeira era funcionário do gabinete de Renan Calheiros (PMDB-AL).

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

25 de janeiro de 2012 | 19h57

A decisão foi publicada hoje no Boletim Administrativo de Pessoal do Senado. A Casa não informou o valor que será ressarcido, mas, segundo cálculos do próprio deputado, o montante deve superar os R$ 30 mil. A devolução é equivalente aos vencimentos recebidos por Palmeira entre 5 de dezembro de 2005 e 30 de março de 2006. Nestas datas, o então servidor fazia um curso de inglês na Austrália, mas continuou recebendo do Senado.

O deputado afirma ter encaminhado em novembro do ano passado um pedido ao Senado para ressarcir o valor recebido neste período. Diz ter tomado a medida para encerrar a polêmica. "Eu consegui guardar um dinheiro e fiz esse pedido para por um fim nessa história".

Palmeira diz ter informado a Calheiros de sua decisão. O deputado lamenta não ter pedido uma autorização formal na época da viagem. "Eu me arrependo de não ter pedido uma autorização formal. Era uma época de recesso e teve ainda o Carnaval. Durante esse período o Senado praticamente não funcionou", justifica. O deputado é filho de Guilherme Palmeira, ex-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU).

Mais conteúdo sobre:
deputadoPSDBdinheiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.