Palestina dá à luz sétuplos. Dois morreram

Uma palestina deu à luz a sete bebês em um hospital de Jerusalém, ontem. Mas dois morreram e as chances dos outros sobreviverem é pequena, disseram os médicos.Os minúsculos recém-nascidos, cada um com o tamanho da mão de um adulto, permanecem em incubadoras na unidade neonatal de terapia intensiva do hospital de Maqassed, o bairro árabe de Jerusalém. Eles pesam de 550 a 700 gramas.A mãe, Hallah Mahmoud Ayse, 27 anos, da cidade de Belém, na Cisjordânia, esteve sob tratamento contra infertilidade, disse o dr. Haithem Khammash. Segundo ele, ela foi admitida no hospital há um mês e entrou em trabalho de parto na madrugada de domingo, na 26ª semana de gravidez.Os bebês, cinco meninas e dois meninos, nasceram através de cesariana. Os pais, em um quarto acima dos bebês, não quiseram falar com os repórteres.Pelo que Khammash se lembre, nunca houve um nascimento de sétuplos em Jerusalém, mas o de trigêmeos é comum em Magassed e o hospital está equipado para cuidar de prematuros.?Acabamos de mandar para casa trigêmeos que não eram muito maiores que estes quando nasceram?, assegurou.Entretanto, ele acrescentou, as chances estão contra os cinco bebês sobreviventes. ?Mesmo nos hospitais mais bem equipados, eles não teriam grandes possibilidades em razão de seu tamanho.?O professor Neri Laufer, chefe da seção de obstetrícia e ginecologia do prestigiado Hadassah University Hospital, concorda.?Não há muitas probabilidades de eles sobreviverem?, ele explicou, dizendo que em 25 anos de carreira, os maiores casos de nascimentos múltiplos que teve de enfrentar foram os de dois grupos de quíntuplos.?Nunca vi seis, muito menos sete?, disse.Os únicos sétuplos sobreviventes que se conhece nasceram no Estado americano de Iowa, na família McCaughey, em 1997.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.