País precisa ser liderado por quem fala 'bom português', diz FHC

Sem citar Lula, ex-presidente diz que tucanos falam bem a língua e que o PSDB não é um partido de elite

23 de novembro de 2007 | 16h26

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso  disse nesta sexta-feira, 23, durante o 3º Congresso Nacional do PSDB , que o País precisa ser liderado por alguém que fale bom português. Sem citar Sem citar o nome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, FHC disse que os tucanos falam bem a língua.  'Faremos o impossível para que os brasileiros falem a nossa língua e falem bem e não sejam liderados por alguém que despreza a educação, a começar pela própria', disse o ex-presidente. A informação é da rádio CBN.     Durante a convenção,  FHC disse também que o PSDB não é um partido de elite e chamou atenção para a unidade do partido como fundamental para voltar ao poder em 2010. "Nós chegaremos lá. A condição de nossa vitória é a união", afirmou, ao lado de dois potenciais candidatos do PSDB à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva - os governadores José Serra (SP) e Aécio Neves (MG).   O ex-presidente defendeu uma aliança com outras forças políticas para o partido disputar a sucessão de Lula. A exemplo do senador Sergio Guerra (PE), que assume a presidência do PSDB em substituição ao cearense Tasso Jereissati, concordou com a avaliação de que a batalha será difícil.   "A batalha será dura. O primeiro passo será em 2008", disse, numa referência às eleições municipais do ano que vem. "Mas essa batalha será fácil na medida em que ficarmos unidos", afirmou Fernando Henrique.   O PSDB elegeu, em sua convenção nacional, a nova Executiva Nacional do partido. O secretário-geral será o deputado Rodrigo de Castro (MG), ligado a Aécio Neves. O grupo de Fernando Henrique tentou emplacar o ex-ministro Eduardo Jorge no cargo, mas não conseguiu.   (Colabrou Cida Fontes, do Estadão)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.