Paim propõe cobrança de inativos de estados e municípios

O senador Paulo Paim (PT-RS) defendeu hoje, durante reunião com o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, que o governo proponha a taxação dos inativos apenas para os estados e municípios, isentando os servidores públicos da União. "A taxação dos inativos é uma imposição dos governadores. Então vamos jogar a bola para eles", disse o senador. Ele alertou ainda ao ministro que o governo corre o risco de ser derrotado no Supremo Tribunal Federal, caso resolva cobrar a contribuição previdenciária dos servidores que já estão aposentados. Segundo o senador, o ministro admitiu que este é um assunto polêmico e que há controvérsias sobre o tema. A maior polêmica na reunião dos senadores do bloco governista com o ministro, foi a cobrança da contribuição dos inativos. Segundo Paim, a maioria dos senadores presentes se posicionou contra esse mecanismo. Paim também defendeu que a contribuição só seja cobrada dos aposentados que ganham acima de R$ 2,4 mil e não R$ 1.058, como prevê a reforma.O presidente do PMDB, Michel Temer (SP), disse que vê com preocupação a cobrança da contribuição previdenciária de servidores públicos já aposentados, como prevê a reforma da Previdência. "Acho que haverá grandes dificuldades disso ser aprovado", disse Temer. O PMDB deve em breve ingressar formalmente na base de apoio do governo e o Palácio do Planalto está contando com os votos do partido para aprovar as reformas constitucionais da forma como enviou ao Congresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.