Paes diz que respeitará decisão sobre comando da CPI

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que vai respeitar as resoluções da Câmara municipal sobre o comando da CPI dos Ônibus e sobre as reivindicações dos manifestantes que, desde a última sexta-feira, 9, ocupam o plenário. Durante a inauguração de obras de urbanização na Mangueira, o prefeito afirmou que as decisões são "responsabilidade da Câmara."

ANTONIO PITA, Agência Estado

10 de agosto de 2013 | 17h58

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, Paes afirmou que "em nenhum momento o Executivo municipal se posicionou a favor ou contra a CPI" e que acredita que a câmara "vai resolver da melhor maneira" a situação. O prefeito afirmou ainda que não interfere nas decisões do Legislativo municipal e que "inclusive tem vereadores aliados que votaram a favor da Comissão".

Os manifestantes exigem a impugnação da sessão da última sexta-feira, quando a Câmara escolheu os vereadores Chiquinho Brazão (PMDB) para a presidência das investigações e Professor Uóston (PMDB) para a relatoria da CPI. A comissão que irá investigar os contratos de concessão das linhas de ônibus do Rio foi uma das reivindicações dos manifestantes durante os protestos dos últimos meses.

Manifestantes se reuniram neste sábado com o presidente da Câmara, Jorge Felippe (PMDB) e apresentaram uma lista de reivindicações. O encontro, entretanto, terminou sem definições e os manifestantes decidiram manter a ocupação do plenário até a segunda-feira, 12.

Tudo o que sabemos sobre:
CinelândiaEduardo PaesCPI ônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.