Paes defende aumento de endividamento dos municípios

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), afirmou nesta segunda-feira, 24, que o Brasil precisa dar prioridade ao investimento em transporte público. "Não há como subsidiar o transporte privado e não investir no transporte público", disse Paes, ao chegar à reunião em Brasília da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). O encontro reúne prefeitos de capitais do País com o objetivo de afinar a pauta que será discutida logo mais no Palácio do Planalto, às 16 horas, em reunião marcada pela presidente Dilma Rousseff.

RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

24 Junho 2013 | 13h29

Paes advertiu ainda que a pressão pelo financiamento da prestação dos serviços públicos no País, como transportes, recai sobre as prefeituras. "O serviços públicos são prestados pelas prefeituras e há um problema de financiamento nisso", disse. Perguntado sobre quais soluções poderiam ser adotadas para equacionar esse problema, o prefeito do Rio de Janeiro afirmou que é preciso ampliar a capacidade de endividamento dos municípios.

O prefeito também foi perguntado sobre como equalizar as demandas da população, que pede mais investimentos, com o posicionamento do mercado, que quer maior rigor no gasto público. Sobre isso, Paes respondeu que é preciso estabelecer prioridades. Ele também afirmou que o aumento nas tarifas de transporte público urbano estabelecidas por seu governo, que acabaram sendo revogadas após os protestos das últimas semanas, já levava em conta a desoneração de tributos federais. Segundo ele, sem essas desonerações, o reajuste por passagem teria sido R$ 0,10 maior.

Mais conteúdo sobre:
transporte Paes endividamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.