Padre diz que EUA "estão colhendo o que plantaram"

Duas missas pelos mortos nos atentados terroristas nos Estados Unidos foram realizadas hoje na maior igreja católica do país, a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, no interior de São Paulo. Cerca de 1300 pessoas participaram da celebração, que foi transmitida ao vivo para o resto do país pela Rede Vida de Televisão e pela rádio Aparecida. Na homília, o padre João Clímaco Barbosa lembrou que o Evangelho de Cristo prega a união entre os povos e a paz e que os EUA sempre deram o exemplo do uso da força. Por isso hoje "estão colhendo o que plantaram".O religioso foi enfático ao aconselhar os norte-americanos que pensem bem "antes de iniciar uma Terceira Guerra Mundial", lembrando que "os que estão do lado de lá são terríveis e que hoje espalham-se pelo mundo e que contra-atacarão usando as próprias armas modernas dos países ocidentais"."Chega de atacar uns aos outros, chega de violência, vamos parar com isso", afirmou o padre João Cabral, lembrando que os EUA "foram o único país no mundo que usou bomba atômica em uma guerra e hoje sentem a violência na própria carne". Ele enfatizou que o melhor caminho "é o da paz, para evitar que Ocidente e Oriente voltem a guerrear, como sempre aconteceu e como a História nos mostra sempre em sangrentas guerras santas".No próximo domingo é prevista nova manifestação da Igreja contra atos terroristas e em favor da paz e união entre os povos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.