Padre acusado de pedofilia é preso em Sorocaba

O padre Alfieri Eduardo Bompani, de 57 anos, vigário da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, na periferia de Sorocaba, interior de São Paulo, foi preso na tarde de terça-feira, acusado de abusar sexualmente de menores assistidos pela casa paroquial. Ele mantinha um projeto de assistência a crianças e adolescentes usuários de drogas ou vítimas de violência doméstica. O padre negou as acusações de pedofilia.As denúncias, feitas à Vara da Infância e da Juventude local por um adolescente de 17 anos, foram confirmadas por outros cinco garotos com idade entre 9 e 15 anos. A prisão temporária do padre foi decretada pelo juiz José Eduardo Marcondes Machado. O padre foi levado a uma cela especial no Centro de Detenção Provisória (CDP). A polícia encontrou na casa dele fotos e fitas de vídeo. O material ainda será analisado.Os abusos sexuais eram cometidos nos locais de atendimento do programa e vinham sendo apurados há cerca de um mês pelos agentes da Infância e da Juventude. O adolescente contou que tinha sido violentado sexualmente pelo padre há cerca de um ano.A delegada Tânia Munhoz Guarnieri colheu depoimentos de menores que moravam na casa paroquial e de adolescentes atendidos em outro programa coordenado pelo padre numa chácara em Salto de Pirapora. De oito menores que prestaram depoimento, cinco disseram terem sido vítimas de atos libidinosos praticados pelo religioso. Um garoto de 9 anos contou em detalhes as violências que teriam sido praticadas por Bompani. As vítimas disseram que continuavam no local por não terem para onde ir. A casa paroquial foi interditada logo após a prisão do padre. Os menores foram encaminhados para outras entidades assistenciais. Segundo a delegada, o padre ficou surpreso e disse que as intimidades com os menores eram apenas brincadeiras. Orientado por um advogado, Bompani disse que só se manifestará em juízo. Caso fique comprovada a culpa, após os 30 dias da prisão temporária poderá ser pedida a preventiva.A delegada Tânia Munhoz disse que a prisão foi pedida para evitar o contato do padre com os menores durante a apuração do caso. O inquérito será concluído em 15 dias.A assessoria de imprensa da arquidiocese de Sorocaba informou que o arcebispo Dom José Lambert participa de um congresso e não comentará o caso. A prisão de Bompani surpreendeu os fiéis da paróquia, onde era muito conceituado. A missa prevista para a manhã de hoje não se realizou e os ofícios religiosos estão suspensos até a designação de um novo pároco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.