Padilha reage às declarações de Serra sobre dossiê

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, reagiu às declarações do candidato do PSDB ao Planalto, José Serra, de que a candidata do PT, Dilma Rousseff, deveria ter pedido desculpas e afastado assessores acusados de envolvimento na montagem do suposto dossiê contra o tucano. "Quem tem de pedir desculpas é quem está buscando relacionar esta história de dossiê, que não tem nada a ver com a pré-campanha da ministra Dilma", declarou Padilha, ao deixar o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde participou da reunião de coordenação política com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

21 de junho de 2010 | 15h08

"Já está muito claro pela fala dos coordenadores da campanha, do presidente da campanha, de outras pessoas envolvidas na campanha, que não teve nenhuma relação com a coordenação da campanha, com nenhum coordenador da campanha nem com campanha, nem da campanha da ministra Dilma ou com PT nacional", prosseguiu o ministro, que disse que o tema campanha eleitoral não foi tratado na reunião de coordenação.

Padilha informou, no entanto, que um dos temas da reunião foi a necessidade de socorrer os Estados do Nordeste que foram atingidos pelas fortes chuvas nos últimos dias. Segundo ele, os recursos serão repassados via medida provisória editada na semana passada, que prevê R$ 1,2 bilhão para Estados e municípios afetados por desastres naturais. Mas não está definido, especificamente, o que irá para Alagoas e Pernambuco porque isso depende dos projetos a serem apresentados pelos governadores destes Estados, que estarão hoje à tarde com o presidente.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãodossiêPadilhaDilmaSerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.