Padilha minimiza efeito do mensalão sobre o PT

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, minimizou as consequências da reportagem da revista Veja desta semana e do julgamento dos réus do mensalão sobre o PT nas eleições municipais. De acordo com ele, as campanhas eleitorais do partido estão "descoladas" desse tema. "A população quer definir o voto a partir da qualidade das propostas", afirmou, ao chegar no Centro de Tradições Nordestinas, na zona norte de SP.

WLADIMIR DANDRADE, Agência Estado

16 de setembro de 2012 | 14h50

"Há um julgamento sendo encaminhado", afirmou Wagner sobre o mensalão. As declarações foram dadas após o ministro ser questionado sobre o impacto da reportagem da revista em que o publicitário Marcos Valério, um dos principais acusados de orquestrar o mensalão, diz que o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva sabia do esquema e do movimento de seus principais operadores.

O ministro da Saúde é um dos presentes no evento de apoio ao candidato do PT à prefeitura paulistana, Fernando Haddad. Também estão no local o ex-presidente Lula, governadores de Estados do Nordeste, parlamentares e outros políticos. O objetivo do encontro é apresentar Haddad aos eleitores nordestinos da cidade de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoPadilhaPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.