Padilha: Lula vai cobrar ministros até final do mandato

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai monitorar pessoalmente as ações do seu governo nos últimos meses de mandato. "O presidente vai cobrar as ações diretamente, juntamente com a ministra da Casa Civil, Erenice Guerra", disse Padilha.

LEONARDO GOY, Agência Estado

10 de agosto de 2010 | 13h54

Segundo o ministro, além de manter a rotina de visitar obras e fazer inaugurações, Lula também pretende fazer reuniões ao longo da semana para discutir com ministros e técnicos o andamento dos programas do governo e solucionar eventuais divergências.

Entre as prioridades que o presidente pretende acompanhar de perto são as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e outros programas como o chamado PAC Educação, os programas de incentivo na área de ciência e tecnologia, a política social e o plano de investimentos da Petrobras, incluindo os investimentos iniciais na produção do pré-sal.

Padilha disse que Lula se mostrou satisfeito com o andamento o PAC e afirmou que houve uma aceleração no programa no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo um ministro que deixou a reunião, não houve uma apresentação separada da equipe econômica como ocorreu em outras reuniões ministeriais. Lula fez a abertura do encontro e em seguida os ministros fizeram um resumo de suas respectivas pastas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.