Padilha: Lula admitiu que ministros façam campanha

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu aos seus ministros foco prioritário nas ações de governo, mas aqueles que tiverem dando conta das demandas serão liberados para, nos fins de semana, participarem das campanhas de seus aliados. Entretanto, ele ressaltou que, mesmo nos finais de semana, o presidente pode convocar reuniões para, por exemplo, definir a questão de procedimentos para acelerar licenciamento ambiental de obras.

CÉLIA FROUFE E LEONARDO GOY, Agência Estado

10 de agosto de 2010 | 14h23

De acordo com Padilha, o reforço do recado por empenho dos ministros até o final do seu mandato teve como intenção enfatizar que estes últimos meses do governo é "a época da colheita" de tudo que foi plantado nos sete primeiros anos de governo.

O ministro disse também que o presidente se disse feliz com o governo que está fazendo e que reconheceu avanços em várias áreas. Lula teria mencionado, por exemplo, um crescimento de 78% na execução de investimentos em obras no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Padilha relatou ainda que, apesar dos avanços obtidos no atual governo, Lula afirmou que não tem intenção de colocar o time na retranca.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2010Lulaministroscampanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.