Padilha é tratado como candidato em evento em SP

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, foi chamado como "próximo" e "futuro" governador do Estado de São Paulo por vários filiados e lideranças petistas no evento de lançamento da candidatura de Emídio de Souza à presidência do PT paulista, na noite desta sexta-feira, 27, em São Paulo. "Não tem nada mais importante do que construir a candidatura de Padilha ao governo de São Paulo", disse o atual presidente do PT paulista, Edinho Silva.

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

27 de setembro de 2013 | 22h33

Já Emídio foi além e assumiu que já comanda a pré-campanha de Padilha ao governo, cargo que normalmente cabe aos presidentes do partido no Estado. "Fui tirado da cama às 7 da manhã e disse: esse cara está afim de trabalhar", afirmou Emídio, ao explicar que foi chamado para um evento do ministro.

Já o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, pregou, como outros, "a derrota aos tucanos" no Estado de São Paulo, numa referência ao fato de o PSDB estar quase 20 anos no governo paulista. Participa ainda do evento o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, que ainda deve fazer seu pronunciamento. Durante o encontro, foi pedida ainda uma salva de palmas aos petistas condenados no mensalão Delúbio Soares, José Dirceu, José Genoino e João Paulo Cunha. ( - gustavo.porto@estadao.com)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.