Padilha afronta Justiça em evento oficial, diz PSDB-SP

O presidente do PSDB de São Paulo, deputado federal Duarte Nogueira, informou, em nota divulgada nesta terça-feira, 25, que o ex-ministro da Saúde e provável candidato do PT ao governo paulista, Alexandre Padilha, "afronta a Justiça Eleitoral ao subir, não como autoridade, mas como membro do PT apenas, no palanque de um evento oficial do governo federal".

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

25 de março de 2014 | 21h25

Segundo o parlamentar, o Diretório Estadual do PSDB "tomará as medidas cabíveis", ou seja, questionará a Justiça sobre a legalidade da participação de Padilha com a presidente Dilma Rousseff (PT) em cerimônias de entregas de casa e assinatura de contratos do Minha Casa, Minha Vida, em São José dos Campos (SP) e em Bauru (SP).

Na nota, Nogueira contesta ainda as críticas de Padilha aos tucanos, feitas nas duas cidades, quando ele rebateu ataques à postura do governo federal na administração da Petrobras e o rebaixamento do País pela Standard & Poors (S&P), bem como questionou a administração do PSDB e o comando da Sabesp na crise de abastecimento de água na Região Metropolitana de São Paulo. "O pré-candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, mostra, mais uma vez, desconhecimento ou má fé ao falar do Estado de São Paulo".

O presidente do PSDB de São Paulo afirma que "ao contrário da Petrobras, cuja administração é temerária e os prejuízos se avolumam ano a ano", a Sabesp, segundo ele, é uma companhia bem administrada. "Graças a isso, pode investir anualmente uma média de R$ 2,5 bilhões em saneamento, um terço de tudo que é aplicado no Brasil no setor", informou Nogueira, citando ações da empresa de saneamento.

O parlamentar lista ainda uma série de ações feitas pela Sabesp, controlada pelo governo tucano, e informa que em 2014 o Estado atingirá universalização de saneamento em todas as cidades que a Sabesp atende no interior e, até 2020, no litoral e grande São Paulo. "Ao contrário do governo do PT, que, segundo o último levantamento publicado pelo Instituto Trata Brasil, o mais respeitado do Brasil na área de saneamento, conseguiu concluir apenas oito das 114 obras do PAC saneamento lançado em 2007".

Nogueira conclui repetindo que "desde que se lançou pré-candidato, Alexandre Padilha não apresentou uma única proposta sequer a São Paulo. Está na hora de dizer a que veio".

Mais conteúdo sobre:
PSDB-SPPadilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.