Pacote de medidas faz ministros suspenderem férias

Os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, do Planejamento, Paulo Bernardo e da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, não entrarão mais de férias no início do ano. Dilma tinha programado sua saída para o último dia 4. A permanência dos ministros foi um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que viaja nesta sexta-feira para o Guarujá, onde passará dez dias de férias. O motivo, segundo assessores da Presidência, é o pacote de medidas de crescimento da economia, que deve ser anunciado no dia 22 de janeiro. O alcance das medidas ainda não é conhecido, mas o presidente tem dito que pretende dar prioridade ao setor de infra-estrutura e que quer um crescimento econômico de 5% para 2007. Durante audiência a diretores da Ford, no Palácio do Planalto, na última quinta-feira, Lula disse que está determinado a acelerar o crescimento, mas sem mexer na estabilidade, de acordo com relato de um dos participantes. "Não podemos criar dificuldades para a estabilidade, que foi uma conquista do primeiro governo", disse Lula, de acordo com parlamentares do Ceará e da Bahia que também participaram da audiência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.