PAC faz Brasil virar um 'canteiro de obras', diz Dilma

Ela destacou a importância da parceria entre governo e Estados para acabar com a pulverização dos recursos

VERA ROSA, Agencia Estado

06 de junho de 2008 | 14h46

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse nesta sexta-feira, 6, durante a cerimônia de assinatura de ordens de serviço para obras no Programa de Aceleração do Crescimento  (PAC), no Palácio do Planalto, que o Brasil "de fato está virando um grande canteiro de obras." Ela destacou mais uma vez que o PAC é composto pelo tripé crescimento econômico, energia e acesso ao serviço público de qualidade. Assim como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em seu discurso, Dilma destacou a importância da parceria entre governo federal, Estados e municípios para acabar com a pulverização dos recursos.   Veja também:  Especial: balanço do PAC  Lula diz que veto ao PAC em ano eleitoral é 'falso moralismo'"O PAC é crescentemente eficiente porque temos essa capacidade de nos organizar em parceria", afirmou. Ela destacou também que investir em meio ambiente é algo crucial para o governo. "Obra de saneamento é também obra de proteção ao meio ambiente. Caso contrário, comprometeríamos rios e mananciais", acrescentou. Ela disse que o governo está monitorando as obras do PAC por intermédio de um recurso moderno, que são as videoconferências - segundo Dilma, já foram realizadas 147. "Nelas, identificamos os pontos críticos de cada projeto e tentamos encontrar soluções", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
PACDilma RousseffLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.