P-36: viúva pede resgate de corpo do marido

A viúva de Charles Roberto Oscar, um dos nove funcionários da Petrobras que morreram na explosão da plataforma P-36, em Macaé, no Rio de Janeiro, Vanuzia Oscar, disse que a empresa tem tecnologia para resgatar o corpo de seu marido do fundo do mar. "Se existem poços no fundo do mar, é porque alguém ou um robô colocou as peças lá. Se é possível fazer um poço, também é possível recuperar o corpo de meu marido", disse. Vanuzia conseguiu ontem, na Justiça do Rio de Janeiro, uma liminar obrigando a Petrobras a resgatar os restos de Oscar.As esposas dos nove funcionários que morreram no acidente decolaram do aeroporto de Macaé em um helicóptero alugado pela Petrobras para sobrevoar o local onde a plataforma afundou. As mulheres vão jogar pétalas de rosas do helicóptero. "Estou indo para o velório de meu marido porque já estou me conformando que ele vai ficar naquele caixão de aço no fundo do mar", disse pouco antes de embarcar a viúva de Mário Sergio Mateus, Rita de Cássia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.