Ouvidoria vai investigar Túnel Ayrton Senna

A Ouvidoria Geral do Município reabrirá mais de cem processos relacionados com corrupção, cobrança de propinas e superfaturamento de obras de governos anteriores, como o Túnel Ayrton Senna, construído pelo ex-prefeito Paulo Maluf (PPB). Os trabalhos estão sendo mantidos em sigilo pelo ouvidor-geral do Município, Benedito Mariano. "Até o fim de maio teremos novidades", resumiu, após encontro nesta sexta-feira com a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT). Ele não quis antecipar as obras que serão investigadas. O Estado apurou que outra construção na mira da Ouvidoria é o Complexo Viário João Jorge Saad, inaugurado em 2000 pelo ex-prefeito Celso Pitta (PTN). Mariano contratará um engenheiro especialista em custos e execução de obras públicas para analisar contratos e cronogramas. O órgão também deve receber o reforço de um delegado de polícia para investigar a cobrança de propinas por servidores municipais. "Temos recebido muitas denúncias sobre pessoas que estariam cometendo irregularidades, mesmo após a mudança de governo", afirmou Mariano. No encontro, o sociólogo apresentou balanço preliminar do primeiro mês de funcionamento da Ouvidoria. Foram protocoladas 900 denúncias, que devem dar origem a novos processos. Cerca de 30% referem-se a delitos graves, como extorsão de dinheiro por funcionários municipais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.