Suellen Lima/Frame Photo
Suellen Lima/Frame Photo

Outros três delatores prestam depoimento

Ministro Herman Benjamin vai tomar depoimentos de Cláudio Melo Filho, Alexandrino Alencar e Hilberto Mascarenhas da Silva Filho na ação que investiga a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer

Beatriz Bulla, Agência Estado

06 Março 2017 | 06h07

Mais três delatores da Odebrecht serão ouvidos hoje pelo ministro Herman Benjamin na ação que investiga a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, reeleita em 2014. O TSE vai tomar depoimentos de Cláudio Melo Filho, Alexandrino Alencar e Hilberto Mascarenhas da Silva Filho. Todos serão ouvidos em Brasília, na sede da Corte Eleitoral. 

Na semana passada, o ministro ouviu ex-presidente e herdeiro da empreiteira, Marcelo Odebrecht, e também os ex-executivos Benedicto Júnior e Fernando Reis. 

Em anexo de delação premiada tornado público em dezembro, Melo Filho detalha um jantar no Palácio do Jaburu com Temer, Eliseu Padilha (Casa Civil) e Marcelo Odebrecht. Segundo o executivo, o encontro serviu para tratar de doação de R$ 10 milhões ao PMDB na campanha de 2014. Ele falou de um pedido feito diretamente pelo então vice-presidente da República. 

Já Marcelo Odebrecht, em depoimento na semana passada, confirmou a reunião, mas disse que Temer não tratou de valores e que o acordo sobre a doação já estava estipulado antes do jantar. A expectativa é que Melo esclareça detalhes sobre o encontro.

O nome de Alexandrino Alencar foi sugerido ao TSE pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Segundo ele, o executivo tratou em sua colaboração de assuntos relacionados à campanha de 2014. Alencar foi diretor de relações institucionais da Odebrecht e vice-presidente da Braskem. O executivo manteve, nessas funções, contato com diversos políticos. 

Hilberto Mascarenhas chefiava o Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, conhecido como departamento de propinas da empresa 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.