Outono pode multiplicar a dengue em São Paulo

A situação de aparente controle da epidemia de dengue na cidade de São Paulo deve alterar-se com a chegada do outono, quando historicamente se registra o maior aumento do número de casos, afirmou o chefe de gabinete da Secretaria de Saúde, Paulo Carrara."Estamos trabalhando contra o relógio para diminuir os criadouros e evitar uma explosão no número da doença", disse. A Prefeitura até agora conta com mil funcionários que atuam no programa contra a dengue. A prefeita Marta Suplicy, em visita nesta quinta-feira à escola Artur Neiva, confirmou a realização de um concurso com 800 vagas para agentes que trabalham na prevenção da doença. Hoje os mil funcionários atuam sob regime de contrato de emergência."O concurso não basta. Há uma série de prazos a serem cumpridos e, até o início efetivo do trabalho desses funcionários aprovados, um tempo longo já terá passado. Um tempo que não podemos desperdiçar", disse Carrara. A Secretaria tem duas propostas para combater o problema: a prorrogação do contrato de trabalho dos agentes temporários e a contratação de mais mil funcionários.Marta chegou à escola com uma hora de atraso, brincou com crianças e, em companhia de alguns fiscais mirins, visitou uma avícola na mesma rua para verificar a existência de criadouros. Entre as crianças estava Stephanie Lima, de 13 anos. "Quando a pessoa não quer deixar entrar, desisto. Tenho medo de levar um jato de água fria", contou. "Dois cachorros já quiseram avançar em mim, durante essas visitas." Depois de exibir todo o empenho na luta contra o mosquito da dengue, as fiscais mirins fizeram uma lista de pedidos para a prefeita. Questionaram sobre um córrego que comumente transborda, a chegada do uniforme escolar, do material escolar e a qualidade da merenda. "O uniforme virá logo, é chique e bonito", disse Marta.A prefeita conheceu a máquina de triturar pneus, que está em funcionamento desde segunda-feira. Alugada por R$ 30 mil mensais, ela tem a capacidade de triturar mil pneus por hora. Postos de coleta serão instalados nas administrações regionais. O pneu triturado será doado para uma empresa de reciclagem. Há a possibilidade, no futuro, de o material ser vendido.A lei que estabelece a multa para proprietários de imóveis onde haja criadouros do mosquito transmissor de dengue completa um mês nesta sexta-feira. Nenhuma multa foi aplicada até agora. Os locais notificados, em uma segunda visita não apresentaram criadouros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.