Osmar Dias admite rever acordo com PMDB se Álvaro Dias for vice de Serra

O senador do PDT afirmou que existe um acordo com o irmão de nunca disputarem entre si na política

25 de junho de 2010 | 14h41

BRASÍLIA - O senador Osmar Dias (PDT-PR), disse nesta sexta-feira, 25, que foi pego de surpresa pelas notícias de que o irmão dele, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), teria sido escolhido pelo PSDB para ser candidato a vice-presidente na chapa capitaneada por José Serra. Segundo Osmar Dias, nem os dirigentes do PSDB, nem Álvaro Dias lhe telefonaram para confirmar a escolha.

 

Quando falou ao Estado, Osmar Dias estava indo ao encontro do governador do Paraná, Orlando Pessuti (PMDB), para discutir detalhes sobre a aliança que eles estão construindo no Estado. Pelo acordo que está sendo costurado, Osmar Dias seria candidato ao governo do Estado com o apoio do PT e do PMDB, que indicaria o candidato a vice na chapa dele.

 

O senador do PDT afirmou, porém, que existe um acordo com o irmão de nunca disputarem entre si na política. Assim, se confirmada a indicação de Álvaro Dias para compor chapa com José Serra, Osmar Dias admite rever o acordo em construção com PT e PMDB.

 

Neste caso, ele poderia voltar a discutir com o PSDB a possibilidade de se lançar à reeleição ao Senado ao lado de Beto Richa, candidato tucano o governo do Paraná. A cúpula do PSDB avalia que, se Osmar Dias abandonar a ideia de disputar o governo do Paraná para se aliar ao partido, José Serra poderia ganhar mais dois milhões de voto no Paraná.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.