Os serviços que serão afetados com a greve da PF

A greve de advertência da Polícia Federal, prevista para ocorrer nesta quarta-feira, 28, em todo o País, pode afetar investigações importantes e serviços como a emissão de passaportes e a fiscalização Aeroportuária. A categoria vai cruzar os braços, por 24 horas, em defesa de um aumento salarial de 30% e da reestruturação da carreira. Se o governo não atender a suas reivindicações, os policiais federais ameaçam com uma greve geral. Participarão do ato policiais federais dos 26 Estados e do Distrito Federal. O movimento inclui operação-padrão em aeroportos, como o de Brasília e os de Congonhas e Cumbica, em São Paulo, agravando ainda mais o caos no setor aéreo. As revistas nos aeroportos por parte da Polícia Federal deverá ser comprometida, segundo alertam policiais, e novas filas, com atrasos de vôos, devem ocorrer.Esta é a segunda greve de advertência em um mês. A paralisação irá afetar os serviços de investigação, os mandados de prisão, expedição de passaportes, registro de estrangeiros, autorizações para empresas de segurança privada e outros. O efetivo que atua na alfândega em auxílio à Receita Federal também será reduzido e a previsão é de que haverá atrasos e filas nas decolagens e chegadas dos vôos internacionais. Serão mantidos apenas plantões nas carceragens, além de equipes para prisões e ações de emergência e de proteção patrimonial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.