Ortega cancela visita ao País um dia após receber Chávez

O líder sandinista Daniel Ortega, presidente da Nicarágua, cancelou na última hora a sua visita oficial ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, prevista para esta quarta-feira, 14. Na última terça-feira, a assessoria de Ortega alegou ao governo brasileiro a existência de problemas no avião presidencial e deixou em aberto a definição de uma nova data para visita. O cancelamento, entretanto, deu-se um dia depois de Ortega ter recebido o presidente da Venezuela, Hugo Chávez - a quem havia visitado em Caracas no seu primeiro mês de governo, em fevereiro passado.Em franca campanha contra os Estados Unidos e em busca de aliados na América Latina, Chávez prometera o investimento de US$ 2,5 bilhões na construção de uma refinaria de petróleo na Nicarágua, com financiamento do Banco do Sul - instituição sul-americana que ainda não existe. Ainda na última terça-feira, Ortega fez claro eco às pesadas críticas de Chávez ao roteiro do presidente americano, George W. Bush, por cinco países latino-americanos - Brasil, Uruguai, Colômbia, Guatemala e México. Declarou que Bush pisou em terras latino-americanas para tirar fotos com seus colegas, "mas não trouxe absolutamente nada".Fatores técnicosEm sua visita ao Brasil, Ortega corria o risco de fixar seu país no centro das disputas entre a Venezuela e os Estados Unidos. A Nicarágua seria o primeiro país centro-americano favorecido pelo memorando de entendimento pelos governos brasileiro e americano na área de etanol - o principal resultado de Bush na sua vinda a São Paulo, no último dia 9. Esse documento prevê que ambos os países atuem conjuntamente em favor da transferência de tecnologia da produção de etanol, sobretudo para nações da América Central e do Caribe.Apesar desse contexto, o Itamaraty insistiu que o cancelamento da visita de Ortega deu-se por fatores técnicos na aeronave e pela impossibilidade de a viagem transcorrer em vôo comercial. A assessoria de imprensa do Itamaraty informou que, ainda na última terça-feira, houve tentativas do governo nicaragüense de acomodar a visita para esta e, em uma segunda etapa, para os dias seguintes. Esta seria a primeira visita oficial de Ortega ao Brasil desde sua posse, em janeiro passado. Na cerimônia, Lula foi a ausência mais notada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.