Orlando Silva diz que pedirá ressarcimento de gastos

Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) Mista do Cartão Corporativo, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, disse hoje estar convicto de que a Controladoria Geral da União (CGU) irá considerar corretas as despesas que fez com seu cartão corporativo e, por isso, irá pedir ressarcimento dos cerca de R$ 34 mil que pagou do próprio bolso para cobrir despesas que a CGU suspeita terem sido quitadas irregularmente com o cartão. Orlando Silva disse que fez o pagamento para criar "um fato político que desse um espaço adequado" à sua versão dos gastos. O ministro dos Esportes resolveu assumir despesas de 2006 e 2007 efetuadas com o cartão após a divulgação de que usou a ferramenta para pagar uma tapioca de R$ 8,30 em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.