Orlando deve deixar o Esporte hoje mesmo

A reunião que acontece nesta manhã, no Palácio do Planalto, entre o ministro do Esporte, Orlando Silva, líderes do PCdoB e o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, é para definir um substituto para a pasta também indicado pelo partido.

RUI NOGUEIRA E TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

26 de outubro de 2011 | 11h03

Pelas negociações de ontem à noite, o ministro do Esporte, Orlando Silva, deve mesmo deixar o cargo ainda hoje. "Depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), Orlando é um ministro que está saindo desde ontem", resumiu ao Estado um assessor da Presidência. A ministra Carmem Lúcia, do STF, atendendo a pedido feito pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, mandou ontem abrir inquérito para investigar Orlando Silva.

A decisão da direção do PC do B é que Orlando seja demitido pela presidente Dilma Rousseff, para deixar claro que ele não se demitiu e não assume responsabilidade por participação no esquema de desvio de verba pública envolvendo os programas do Ministério do Esporte, principalmente o Segundo Tempo e Pintando a Cidadania.

Participam também da reunião o presidente do PC do B (partido do ministro), Renato Rabelo, e os líderes do partido na Câmara, Osmar Júnior (PI) e no Senado, Inácio Arruda (CE).

Tudo o que sabemos sobre:
Orlando Silvacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.