Wilton Junior|Estadão
Wilton Junior|Estadão

Organizadores esperam mais de 100 mil em ato contra Dilma no Rio

Ato dos cariocas tem início pela manhã e ativistas pretendem caminhar até a porta do hotel Copacabana Palace

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

12 de março de 2016 | 20h00

RIO - No Rio, o ato pelo impeachment da presidente Dilma vai começar de manhã, em Copacabana. A partir das 9h, os ativistas vão se concentrar na avenida Atlântica, em frente ao posto 5, e às 10h seguirão caminhando pela orla, no sentido Leme, até o hotel Copacabana Palace.

Cada uma das quatro entidades organizadoras – Movimento Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua (VPR), Revoltados Online e Brasil Democrático – terá um carro de som, que será usado para discursos e lançamento dos coros a serem entoados. 

Não será usado nenhum boneco gigante, mas haverá pequenos infláveis de Dilma e do ex-presidente Lula, ambos representados como presidiários. Vereadores e deputados estaduais de oposição devem participar, mas até a tarde de sexta-feira não havia uma lista confirmada pelos organizadores.

Nenhum dos organizadores consultados pela reportagem quis fazer alguma estimativa de público, mas o Movimento Brasil Livre estimou que o ato atrairá público maior do que em 15 de março de 2015, quando, segundo a entidade, cerca de 100 mil pessoas participaram do ato no Rio. Na ocasião, policiais militares estimaram em 18,5 mil o número de ativistas.

Até as 19 horas desta sexta, das 72.892 pessoas convidadas a participar do evento pelo perfil do MBL no Facebook, 7.606 haviam confirmado presença e 4.633 haviam demonstrado interesse em participar.

Embora Lula seja o segundo alvo mais criticado pelos organizadores, a denúncia contra ele e o pedido de prisão preventiva apresentados pelo Ministério Público de São Paulo não ampliaram significativamente a adesão ao protesto – na quarta-feira (9), quando essas medidas ainda não haviam sido anunciadas, 6.105 pessoas haviam confirmado presença. Nas 48 horas seguintes, outras 1.501 pessoas aderiram. Em pelo menos outras seis cidades do Estado do Rio devem ocorrer atos: Cabo Frio, Campos, Macaé, Niterói , Petrópolis e Volta Redonda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.