Ordem para MST deixar fazenda gera tensão e três prisões

O juiz Cláudio Salvetti D`Angelo, do Fórum de Cerqueira César, concedeu liminar nesta quinta-feira determinando a desocupação imediata da fazenda Rio Pardo, no município de Iaras, sudoeste de São Paulo, invadida na quarta-feira por 800 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). A ordem surpreendeu os líderes do movimento que esperavam prazo para negociar a saída. Houve revolta e os sem-terra teriam ameaçado invadir a sede da fazenda. A tensão aumentou depois que três militantes foram presos. A Polícia Militar teve de mandar reforço para a área. O juiz atendeu ao pedido de reintegração de posse feito pelos advogados do dono da fazenda, empresário Antonio Abdalla.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.