Orçamento terá apenas 'pequenos ajustes', diz Bernardo

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, sinalizou hoje que o governo não fará um grande corte no Orçamento de 2009 na próxima reprogramação orçamentária, prevista para 20 de julho. Segundo o ministro, o governo fará "pequenos ajustes". "Pode ter alguma pequena redução, ou ampliação dos gastos, nada de excepcional que mereça manchete de jornal." Antes dessa declaração, no entanto, questionado sobre a possibilidade de cortes na reprogramação orçamentária, Bernardo respondeu categoricamente: "Não vai ter. Estamos com a conta do jeito que teria que estar quando fizemos o último contingenciamento."

ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

08 de julho de 2009 | 18h40

Depois, diante da insistência de repórteres sobre possíveis cortes, o ministro disse que se tratava de "pequenos ajustes", que poderiam ser um corte ou mesmo uma ampliação de gastos. Questionado, então, sobre a contradição entre suas duas declarações, riu e afirmou: "Eu sei o que eu disse".

Bernardo comentou que o governo dispõe de uma reserva de recursos para atender a pequenas necessidades dos ministérios, mas afirmou que não dá para atender a toda a demanda por gastos, a qual, segundo ele, já chega a R$ 21 bilhões. O ministro não revelou o valor dessa reserva. "Se eu revelar, os ministros ficarão inconformados."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.