Orçamento impositivo terá primeiro turno de votação hoje, afirma Alves

Base aliada confronta a presidente Dilma em busca de aprovar emenda constitucional que obriga Executivo a pagar todas as emendas parlamentares previstas no ano

Ricardo Della Coletta - Agência Estado ,

07 de agosto de 2013 | 12h02

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), confirmou na manhã desta quarta-feira, 7, que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento impositivo será levada à votação em primeiro turno no Plenário da Casa nesta tarde.

Na terça-feira, 6, a comissão especial responsável pelo tema aprovou o parecer da PEC, ignorando o pedido de trégua de Dilma Rousseff e confrontando a presidente um dia após líderes de bancada visitarem o Planalto.

Alves disse, nesta quarta, que o ideal seria concluir o primeiro e o segundo turnos da votação ainda nesta quarta, mas que isso depende de acordo com as demais lideranças da Casa.

Indagado pelo Broadcast Político sobre a posição do PT, partido contrário à proposta, Alves disse: "O PT ontem (na comissão especial) foi colaborativo e várias sugestões de emendas (da sigla) foram acatadas". "Eu acredito que haverá hoje essa colaboração em plenário", disse o presidente da Câmara. Na terça, ele alfinetou a presidente dizendo que 'Dilma sabe que toma lá, dá cá não é o melhor caminho', referindo-se à negociação que se faz necessária para o governo pagar emendas, atualmente.

Royalties. Henrique Alves disse também que o projeto que destina os royalties do petróleo para a educação e para a saúde será uma prioridade assim que a pauta da Casa for destrancada. "Esta Casa não pode votar nada que não seja o projeto dos royalties para a educação e para a saúde", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.