Orçamento: governo já planeja contingenciamento

O governo já começa a planejar o contingenciamento do Orçamento da União, que o Congresso se prepara para votar. O objetivo da equipe econômica é dar um sinal ao mercado de que mantém a disposição de cortar R$ 20 bilhões do Orçamento para compensar a perda de receita da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), mesmo que o Congresso doure a pílula, reduzindo a tesourada pela metade.Técnicos do governo já admitem extra-oficialmente que o bloqueio de recursos será de no mínimo R$ 10 bilhões, sem contar o que o próprio Congresso vai cortar na votação da lei orçamentária. ?Vamos manter os cortes em despesas de custeio e investimentos, mas preservaremos o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC)?, afirmou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.Em reunião realizada ontem com ministros que compõem a coordenação política do governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que os parlamentares podem ?até querer? cortar menos, mas terão de apresentar fontes de recursos para preservar a receita. Nos últimos dias, integrantes da Comissão Mista de Orçamento do Congresso vêm tentando inflar a estimativa de arrecadação de 2008 com esse objetivo: encontrar uma fórmula para cortar menos despesas.O próprio governo reconhece que a arrecadação deste ano deve superar em R$ 10 bilhões a inicialmente prevista. Mas as estimativas do Congresso indicam uma ampliação de aproximadamente R$ 23 bilhões. Embora a distribuição de cargos incomode o governo, foi o tema econômico que dominou a pauta da reunião da coordenação política, no Planalto. Ao fazer uma exposição sobre o impacto da crise dos Estados Unidos, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reiterou que a economia brasileira tem solidez. Admitiu, porém, que o País precisa ?ficar atento? para não ser pego de surpresa num cenário internacional conturbado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.