Opportunity troca executivo preso pela PF por ex-diretor do BC

Dório Ferman, principal executivo do grupo, foi preso na 'Satiagraha'; no seu lugar, assume Afonso Bevilaqua

Mônica Ciarelli, da AE

09 de julho de 2008 | 15h51

O ex-diretor de Política Econômica do Banco Central Afonso Bevilaqua passou a comandar a gestão de fundos de investimento do Opportunity que antes estavam sob a responsabilidade de Dório Ferman, principal executivo do grupo, que foi preso pela Polícia Federal na operação Satiagraha. Bevilaqua, que está no grupo desde agosto do ano passado, era responsável pela gestão de recursos internacionais e dividirá o trabalho com o diretor de Gestão do Opportunity, Felipe Pádua, e o diretor Comercial da instituição, Fernando Rodrigues. Além de Ferman, o sócio-fundador do Opportunity, Daniel Dantas, e mais sete executivos ligados ao grupo foram presos pela PF. Veja também:Leia a íntegra da decisão  Imagens da Operação Satiagraha Dirceu condena 'espetacularização' da PF Opine sobre a prisão de Dantas, Nahas e Pitta  Entenda como funcionava o esquema criminoso  Mulher de Dantas era 'laranja', aponta Coaf PF prende Daniel Dantas, Naji Nahas e Celso PittaDantas ofereceu suborno de US$ 1 milhão para escapar da prisão, diz MPEntenda o nome da Operação Satiagraha, que prendeu Dantas Os 40 do mensalão Em comunicado em sua página na internet, a instituição relata as prisões e nega os ilícitos financeiros apontados pela Polícia Federal. O Opportunity busca tranqüilizar os clientes, informando que a gestão dos fundos não será comprometida. "Ressaltamos que a liquidez dos fundos de investimento permanece absolutamente adequada, e para dar maior tranqüilidade e transparência aos nossos clientes e mercado em geral, as carteiras dos fundos estarão integralmente disponíveis", diz o comunicado. Na terça-feira, o Opportunity informou que o saldo das movimentações realizadas por clientes em todos os fundos administrados pelo banco não tinha ultrapassado 1,5% do patrimônio total administrado. Segundo reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal Valor Econômico, o volume de pedidos de resgate dos fundos do Opportunity saltou ontem de R$ 20 milhões diários para R$ 100 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.