Oposição vê ''promiscuidade''

O deputado Roberto Felício, ex-líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, afirmou que as concessões estudadas pelo governo paulista "só farão bem para as empresas que vão ganhar a concorrência". Para Felício, a iniciativa é resultado de "relações promíscuas" entre a administração atual e as concessionárias. "Acho que não existe nenhum banco que tenha uma taxa de lucratividade tão grande quanto as concessionárias", sublinhou o deputado. O líder tucano na Assembleia, Vaz de Lima, reagiu às declarações de Felício: "Isso é absolutamente político. Eles podem fazer as concessões que quiserem. Por que o PT não faz um movimento contra o Lula?" Sobre a acusação de "promiscuidade", o líder destacou: "Não há nenhum problema com esta área."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.