Oposição vai colher assinaturas para CPI da Corrupção

Os partidos de oposição começam a colher nesta quinta-feira as assinaturas para acriação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigardenúncias de corrupção no governo.O requerimento para a CPI, aprovado nesta quarta-feira pelosoposicionistas, é amplo e engloba 11 diferentes frentes a serem investigadas pelosparlamentares.As denúncias foram feitas pelos senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e JaderBarbalho (PMDB-PA), que estão em guerra e se acusam mutuamente deenriquecimento ilícito.?Ou apuramos todas essas denúncias e colocamos um ponto final nisso ou vamos virar oPaís do denuncismo?, disse nesta quarta-feira o presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula daSilva, que esteve em Brasília para participar de uma reunião da bancada do partido.?O ACM era a ´cara-metade´ do Fernando Henrique e, agora, está fazendo denúncias quesaem do próprio seio do governo?, observou Lula.Para a instalação de uma CPI mista(Câmara e Senado) são necessárias 171 assinaturas de deputados e 27 de senadores.E na tentativa de pressionar os deputados e senadores a criar a CPI, osoposicionistas vão fazer um ato de coleta de assinaturas em todas as capitais. ?Vamosfazer uma grande mobilização junto a sociedade para persuadir os parlamentares queestão vacilando em apoiar a CPI?, afirmou Lula.Além disso, a oposição está programando um grande ato de protesto, em Brasília, nodia 5 de abril. ?Vai depender da pressão da sociedade para conseguirmos instalar aCPI?, observou o deputado José Dirceu (PT-SP).O requerimento da CPI é tão amplo que aborda até o chamado dossiê das Ilhas Cayman,que envolve o ex-ministro Sérgio Motta, o ex-governador Mário Covas, o ministro JoséSerra (Saúde) e o presidente Fernando Henrique Cardoso. ?Acho que o presidenteprecisa dar uma resposta à sociedade, porque não basta parecer honesto, é preciso serhonesto, e a única forma do Fernando Henrique comprovar isso é mandar apurar?, disseLula.O dossiê é um conjunto de papéis sem autenticidade comprovada sobre supostaempresa no exterior de Fernando Henrique, Covas, Serra e Sérgio Motta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.