Oposição vai à PGR pedir suspensão de propaganda que diz que é preciso tirar País do 'vermelho'

A peça cita o fato de que o governo federal encontrou uma situação 'muito grave' nas contas públicas e elenca uma série de problemas, como prejuízos bilionários em empresas estatais, obras inacabadas e o inchaço da máquina pública

Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

05 de outubro de 2016 | 16h01

BRASÍLIA - As lideranças da oposição na Câmara e no Senado vão entrar ainda nesta quarta-feira, 5, com uma representação na Procuradoria-Geral da República a fim de pedir a suspensão da propaganda institucional do governo Michel Temer - veiculada em jornais brasileiros - que diz ser necessário "tirar o Brasil do vermelho para voltar a crescer".

A peça cita o fato de que o governo federal encontrou uma situação "muito grave" nas contas públicas e elenca uma série de problemas, como prejuízos bilionários em empresas estatais, obras inacabadas e o inchaço da máquina pública. Para o líder da oposição no Senado, o petista Lindbergh Farias (RJ), o anúncio tem por objetivo incitar o ódio ao PT ao fazer uma referência indireta ao vermelho, cor pelo qual o PT é conhecido.

Ele lembrou que a propaganda está sendo veiculada em meio à campanha municipal. "É um discurso para o PT. Nem a ditadura tiveram essa ousadia", criticou Lindbergh. "Tem uma mensagem subliminar contra PT", completou. O senador disse que a representação vai pedir a imediata suspensão da campanha, a avaliação dos custos da peça e a devolução desses gastos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.