Oposição protocola pedido de CPI do Apagão

O deputado Virgílio Guimarães (PT-MG) protocolou hoje na Secretaria Geral da Mesa da Câmara um requerimento subscrito por 182 deputados propondo a criação de uma CPI para investigar a crise energética. Esse requerimento é insuficiente para garantir a instalação imediata, já que existem outras 28 propostas de criação de CPI na fila. Porém Guimarães está solicitando o apoio dos parlamentares para apresentar um requerimento solicitando urgência na instalação dessa CPI, para que ela tivesse prioridade e pudesse iniciar os trabalhos logo depois do encerramento da CPI do Finor, cujo relatório final está sendo votado hoje. "Se o presidente Fernando Henrique Cardoso disse que foi pego de surpresa pela crise energética, imagine o povo brasileiro", disse Guimarães, acrescentando que o objetivo dessa CPI é diferente da que estava sendo proposta para investigar a corrupção. Segundo o deputado essa CPI teria caráter educativo e trabalharia para identificar as causas da crise de energia e propor soluções. O deputado disse ainda que com a proposta dessa CPI não está descartada a luta pela CPI da Corrupção.Segundo Guimarães a oposição ainda poderia escolher três caminhos: brigar pelo desarquivamento do requerimento, propor uma CPI só do Senado ou apresentar um requerimento mais enxuto em relação aos itens a serem investigados. "Mas o país inteiro não pode ficar apenas aguardando a CPI da Corrupção, disse o deputado para justificar a sua CPI do Apagão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.