Oposição no Senado pede renúncia de Temer

Caso o presidente renunciasse ou fosse afastado ainda neste ano, novas eleições seriam convocadas

Isabela Bonfim, O Estado de S. Paulo

28 de novembro de 2016 | 16h18

Brasília - Senadores de oposição fizeram discurso em plenário pela renúncia do presidente Michel Temer (PMDB) após o agravamento da crise no Palácio do Planalto e denúncias do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, de que o presidente também o teria pressionado.

Na tarde dessa segunda-feira, 28, o líder do PT, Humberto Costa, foi à tribuna do Senado pedir que Temer renuncie. "O melhor seria que esse presidente tivesse a grandeza moral e política de renunciar agora, para que, assim, o povo brasileiro pudesse exercer o direito de soberanamente escolher um mandatário para exercer a Presidência da República", afirmou o senador.

Caso o presidente renunciasse ou fosse afastado ainda neste ano, novas eleições seriam convocadas. A partir de 2017, em caso de afastamento do presidente, um novo nome para o cargo deve ser escolhido indiretamente pelo Congresso Nacional. 

A senadora Gleisi Hoffmann também foi à tribuna pedir a renúncia de Temer. "Michel Temer não tem condições de governar. Talvez, para se recolocar no cenário ou tirar o apequenamento que fez da Presidência da República, poderia ter a grandeza de renunciar e convocar eleições diretas neste País. Só o povo, o voto popular tem condições de arrumar a situação na qual nos encontramos", afirmou a senadora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.