Oposição não gostou da indicação de Mestrinho

A oposição reagiu à indicação do senador Gilberto Mestrinho (PMDB-AM) para a presidência do Conselho de Ética. Os senadores Roberto Saturnino (PSB-RJ) e Heloísa Helena (PT-AL) querem negociar o nome e outro peemedebista para comandar o novo Conselho que, se empossado ainda nesta quarta-feira, terá um mandato de dois anos.Todas as denúncias envolvendo senadores são encaminhadas ao Conselho, que, neste ano, aprovou a abertura de processo de cassação contra os ex-senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sem partido-DF) por causa da violação do painel eletrônico. Os dois renunciaram ao mandato para escapar da cassação.?Devemos aceitar as indicações feitas pelo PMDB para integrar o Conselho, mas o presidente precisa ter o mínimo de consenso?, afirmou Saturnino.Para ele, apesar de ser do mesmo Estado de Mestrinho, o senador Jefferson Peres (PDT-AM) ? o terceiro representante da oposição no Conselho - deverá concordar com a posição da oposição.Apesar das repercussões negativas do nome de Mestrinho, Renan manteve a indicação do senador amazonense que, segundo colegas do Senado, é uma pessoa polêmica e teria sido acusado de prática de irregularidades quando esteve à frente do governo do Amazonas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.